RÁDIO

sexta-feira, 22 de março de 2013


Título: O MAIOR DOS ERROS

Texto: Atos 7:51

Introdução. Existem muitos conceitos para o vocábulo “ERRO”: equívoco, engano, resultado falso, incorreção, delito, culpa. Todos nós cometemos erros, diariamente, pois os erros fazem parte do nosso cotidiano. Isto revela exatamente a nossa imperfeição (Ex. Casamentos, erros médicos, profissão, cursos, trânsito, vestibular etc...) Ilustração: O menino e o farmacêutico.
A ciência física diz que existem três tipos de erros:
1.     ERRO ANALÍTICO – É aquele erro que de tanto olhar para algo, ele passa por nossa frente e não conseguimos enxergar. A) Os médicos dizem que é nesta situação que um lado do cérebro está desativado; B) Os adeptos da Nova Era dizem que é quando o homem atinge o seu estado de Alfa;
2.     ERRO DE PARALAX – O erro que nos leva a ver uma coisa mas não é – uma troca daquilo que se vê (Troca cachorro por um gato)
3.     ERRO ABSOLUTO – Erro grosseiro, é quando vemos uma cor preta e falamos que é branca etc...
 A vida ensina que existem muitos outros erros além desses. No conceito bíblico erro é o mesmo que pecado  e pecar é errar o ALVO, e o maior exemplo para solidificar este conceito bíblico está na história da queda do homem. DEUS TEM DEFINIDO ALVOS DIVERSOS PARA O HOMEM, E CADA ALVO NÃO ATINGIDO ELE TRATOU COMO ERRO: Exemplos
·        Erros dos profetas e sacerdotes – por causa do vinho – Is. 28:7,8
·        Erro dos Saduceus – sobre a ressurreição - Mt 22:29-38
·        Erros dos falsos mestres – seguiam o caminho de Balaão – II Pe 2:15,16

TESE: O MAIOR ERRO É A NEGAÇÃO AO ESPÍRITO SANTO DE DEUS
         Função do Espírito: João 16:8-11   -   Ver. II Tess 5:19 – Relato de Estevão Atos Cap 7

         QUANDO O HOMEM RESISTI AO ESPÍRITO SANTO ELE ESTÁ:

1.     REJEITANDO O GOVERNO DE DEUS EM SUA VIDA
A)  O povo descaradamente rejeitou o Senhor I Sam 8: 4-7; 19-22 – 10: 17-20
B)   O Salmista Davi declarou: “ Nas tuas mãos estão os meus dias” Sal 35:15
Isto revela: Dependência - Gal 2:20
Isto revela: Confiança – Sal 125:1
Isto revela: Paz e gozo -

O que tem governado a sua vida? (cerveja, drogas, desconfiança, sofrimento, falsidade, ciúmes...)

2.     BUSCANDO RESPOSTAS PARA SUA VIDA EM LUGARES ERRADOS:
Uma das maiores inquietações do homem moderno é sobre o dia de amanhã... por isso muita gente tem buscado essas repostas em lugares errados. Exemplos:
A) Saul – consulta a uma necromante I Sam 28:14-19....a grande mentira V. 19; o castigo I Cron 10:13
B) As Romarias – Milhares vão aos santos por busca de resposta
C) Dados estatísticos sobre os terreiros: 1964 – 3200 centros, 1991 – 100.000 centros 2006 – 250.000

3.     TROCANDO A MORTE PELA VIDA
A) Em Mat 27:21,22 – Pilatos pergunta: “Qual destes dois quereis que eu solte?”.... “Então o que farei de Jesus chamado Cristo”?  BARRABÁS é sinônimo de morte – Escolher Barrabás é escolher a morte.

     CONCLUSÃO: Todo e qualquer erro cometido pelo homem tem suas consequências. A Bíblia nos afirma que o salário do pecado é a morte. O erro por pecar e permanecer no pecado é a separação eterna de Deus, é a morte no contexto espiritual. O propósito da vinda de Cristo a terra foi resgatar todos os homens desta morte através do Espírito santo que convence o homem do seu pecado. Resistir ou desprezar a função do Espírito Santo é escolher a morte e não a Vida. 

quarta-feira, 13 de março de 2013


Título: Um apóstolo sem vergonha

Texto: Rom 1:16; II Tim 1:12

Introdução – A declaração de Paulo é ousada e destemida. Pois escreve para a capital do império e contraria todo o conceito sobre a crucificação I Co 1:18. Humanamente falando, Paulo tinha motivos de sobra para se envergonhar do Evangelho, mas não fez... Sabem por que?
1. O evangelho era um caminho que estava sendo seguido pelos pobres e incautos em sua maioria;
Em Roma o Evangelho era ridicularizado como produto do fanatismo religioso, não sendo levado a sério;
Para os gregos era uma insensatez, uma loucura (como apenas um homem iria morrer por todos); para os judeus era uma pedra de tropeço, um escândalo (idéias contrárias ao judaísmo – o servo sofredor) I Co 1:22,23

2. Evangelho no grego é: EUANGELION que significa boa notícia, uma boa mensagem, boas novas
a) Os antigos autores gregos diziam que o evangelho era a recompensa por trazer boas novas;
b) Na Septuaginta, evangelho eram as próprias boas novas; uma notícia qualquer, contanto que fosse boa
c) No Novo Testamento, eram as boas novas de salvação, que em 150 DC com Justino foi atribuído também aos livros que narravam a vida de Jesus. Mas Paulo vai mais além e afirma que o evangelho é o próprio poder de Deus

TESE: ESTA DECLARAÇÃO DE PAULO FOI MOTIVADA POR TRÊS GRANDES RAZÕES QUE O TORNAVA UM APOSTOLO SEM VERGONHA DO EVANGELHO.

1. HAVIA UMA DÍVIDA A SER PAGA – Rom 1:14

Mas, Jesus, ao morrer na cruz, não pagou toda a dívida? ...sim, Jesus pagou a dívida dos nossos pecados; lemos isto em Cl 2.14: “Deus perdoou todos os nossos pecados e anulou a conta da nossa dívida... Ele acabou com essa conta, pregando-a na cruz”. Mas quando Paulo aceitou o pagamento de Cristo por sua dívida, ele passou a dever a todo mundo esta Boa Notícia: ...

1.1 – Paulo foi transformado e feito nova criatura At 9:1-5 – Mas a dívida dele não era com os homens
1.2 – Rom 13:8 – A ninguém devais coisa alguma a não ser o amor. Ilustração Lu 16:27,28 (rico e lázaro)

2. HAVIA UMA CONVICÇÃO INTERIOR - O PODER DE DEUS É INCOMPARÁVEL

No grego, o substantivo “PODER” é DINAMUS, aquilo que gera força, energia, poder explosivo, é de onde vem a nossa palavra “DINAMITE” – Este é o poder que causa mudanças e transforma as coisas...
Dentre as maiores buscas dos homens está a busca pelo “Poder”- Poder político, social, econômico, religioso
•Barack Obama -  tem o poder de mobilizar soldados para defender os interesses norte-americanos,
•Os governantes – tem poder para aprovar leis, taxas de impostos e até qual a religião oficial de um povo,
•A televisão – tem o  poder de alienar e escravizar as pessoas;
•A mídia – tem o poder de ditar as normas de conduta, modismo, influência ...
Mas todos esses poderes são limitados em si mesmos e visa o interesse dos homens em detrimento do fracasso dos outros.

2.1. O PODER DE DEUS É REAL E VISÍVEL – I Co 2:4,5

•Manifesto na criação – Jer 32:17; Heb 11:3
•Manifesto nos seus propósitos – Is 55:10,11
•Manifesto na história da humanidade – Ex 15:13, At 16:25
•Manifesto em nossas impossibilidades. – Mt 9:26, At 27:22 – Ilustração: A mulher necessitada

3. HAVIA UM PROPÓSITO DIVINO – A SALVAÇÃO DE TODOS – João 3:16

3.1 Certa atriz  numa entrevista fez a seguinte colocação: Sabe por quê eu não gosto desses cultos de crentes? É porque todo mundo lá é ex-alguma-coisa! é ex-isso, ex-aquilo… Porque crente tem “mania” de acreditar que a fé deles tem poder de restaurar a vida desses desgraçados?

Jesus responde a essa pergunta em Lu 5:31,32 é por causa do poder do evangelho que a igreja está cheia de ex-drogados, ex-beberrões, ex-derrotados, ex-tristes. Lu 19:10

A maior experiência de Paulo sobre a Salvação foi a dele próprio. Ele se tornou  um Ex-perseguidor At 9:1-5

3.2 João 3:16 – Cristo não faz acepção de pessoas a Salvação é para todos indistintamente:
 Zaquel, Raabe - Jos 2:9-13 (Heb. 11:31); A mulher samaritana (destruidora de casamentos)
Os ladrões na cruz

CONCLUSÃO

Paulo não tinha vergonha do evangelho e é o maior exemplo para a igreja em nossos dias.
As razões pelas quais Paulo não tinha vergonha do evangelho eram:
·    Ele era devedor;
·    O poder de Deus;
·    A salvação dos homens;

Título: O que Deus espera desta geração?

Texto: Ez 22:30

Introdução – A palavra geração na bíblia pode designar um espaço de tempo, família, casa ou até mesmo uma tribo. Na história da humanidade, muitas gerações já passaram, com suas características próprias, com seus costumes, com suas crenças, etc. Deus foi o único que contemplou cada uma delas. Certamente muitos homens entristeceram o coração de Deus com seus atos, com seus rituais e desobediência, a ponto de encontrarmos na bíblia características diversificadas das gerações que se foram e que não agradaram o coração de Deus:
Salmo 95:10 – Geração errante e alheia;  Salmo 78:8 – Geração rebelde e infiel; Deut 32:5 – Geração perversa e distorcida;  MT 12: 39; 9:19 – Geração má e adúltera - Prov. 30:11-14 – Histórico das gerações
Em Rom 12 encontramos uma instrução do apóstolo Paulo e esta instrução diz respeito com o não conformismo com mundo. Se conformar é ter a mesma forma de... Ser similar a... moldar-se de acordo com. Quando o apóstolo dizia “não vos conformeis, ele estava dizendo que os métodos do mundo, a forma não é adequada, não é normal”. Ficar, Tatuagem, piecing, culto à sensualidade, é tudo prática de uma geração pervertida.

TESE: O QUE DEUS ESPERA DESTA GERAÇÃO?

1. UMA GERAÇÃO DE INCONFORMADOS COM O MUNDO: Rm 1:16

A) Porque somos sal da terra e luz do mundo -  Mt 5:13-16
•O sal preserva os alimentos – Devemos preservar o mundo do apodrecimento moral e espiritual.
•A luz traz a tona o que estava oculto, esclarece, bani as trevas, orienta, dar segurança (“fazer as escuras”)
B) Porque temos a mente de Cristo – I Co 2:16
•Ter a mente de Cristo é pensar como Cristo pensou. (Fl 4:8)
•É agir como Jesus agia. João 2:13-17
•É afirmar com todas as letras “Não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim”

2. UMA GERAÇÃO DE VERDADEIROS ADORADORES – Is 29:13

Adoração: Shachac (Hebraico) = Curvar-se, Proskuneo (Grego) Curvar-se. E ainda Latruo = Servidão
Muitas vezes somos adoradores verdadeiros, fieis de tantas outras coisas menos de Deus. (Televisão, corpo, namorado, namorada, ator/atriz, cantor, vício) - Adorar é reconhecer a soberania, o poder e o Senhorio de Deus.
•Na passagem de João 4:23,24, podemos identificar alguns dos aspectos de um verdadeiro adorador
A) Verdadeiros adoradores conhecem a Jesus. V.22 – Já beberam da água da vida
B) Verdadeiros adoradores vivem em santidade e tem uma vida de adoração 24h
C) Verdadeiros adoradores não busca sua própria glória - Como exemplo a história do Leproso – Mt 8:1-4

3. UMA GERAÇÃO DE CONQUISTADORES – Det. 1:21-30

Embora Deus lhe tivesse feito promessas e a terra fosse uma grande benção, toda uma geração perdeu a oportunidade de conquistá-la. Há muitas coisas que podem nos impedir de viver o melhor de Deus para nós:
A) Conquistadores precisam ter disposição: v. 26 – Lc. 9:62, Hb 10:39.
“Se você faz o que sempre fez, conseguirá o que sempre conseguiu”.  Conhecem o crente Gabriela! – eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim...
B) Conquistadores precisam ser obedientes e não rebeldes – v. 26
Deut 5:16 – Honrar pai e mãe;   I Co 3:16,17 – Somos o templo do Espírito..... Ec. 12:13
C) Conquistadores precisam aprender a não murmurar v. 27
Murmurar é falar entre os dentes – é reclamar – queixar-se    I Co 10:10, Nu 14:26
Js 1:7
D) Conquistadores são destemidos. v.28
Medo é derrota antecipada; o medo de perder tira a vontade de ganhar;
Medo é falta de confiança e falta de fé. Ex Igreja que tinha cultos nas quintas feiras e domingo porque ao lado tinha um terreiro de macumba... I João 4:18; 2 Tim 1:7 – “Não temas”  365 vezes
A geração de Josué foi uma das gerações que mais conquistou. O próprio Josué recebeu uma cidade como resultado de suas conquistas

CONCLUSÃO:

Deus deseja encontrar essas qualidades em nossa geração. Uma geração não conformada com o mundo, uma geração que adore  de forma verdadeira e uma geração de conquistadores. Mas isso dependerá de cada um de nós e da renovação de nosso compromisso com Ele.



Título: Três revelações e uma convicção

Texto: Ex. 3:7-15

Introdução – Moisés era um pai igual a qualquer um outro de nossos dias. Com seus afazeres diários, com seus problemas, com suas preocupações, com as mesmas obrigações inerentes a um pai. Em sua rotina diária, quando jamais imaginava ouvir a voz de Deus repentinamente Deus lhes fala. Que Deus surpreendente! Fala através de um arbusto chamas.
Deus lhe dar uma incumbência, mas ele, numa resposta meramente humana reluta em cumprir: 
1º - O primeiro argumento de Moisés é: “Quem sou eu Senhor”? – Ele sabia o que iria enfrentar no Egito. Havia fugido de lá quando jovem...   O Faraó Ransés II era um Rei extremamente difícil. Era um grande lutador, empreendedor, Foi um dos maiores faraós que o Egito já teve. Aos 10 anos foi nomeado por seu  pai, comandante chefe de seu exercito e aos 14 anos  participou de combates ao lado de seu Pai. Por isso que é chamado Ransés o GRANDE.... Seria difícil, mas Deus disse:                 “EU SEREI CONTIGO”
2º - O segundo argumento de Moisés foi: “Quando me perguntarem quem me enviou o que vou dizer”?
Os grandes servos de Deus na história atribuíam nomes diversos a Ele, dependendo das circunstâncias:
•Em Gen. 22:8,14 – Abrão chama Deus de Jeová Jireh (o Senhor provê) – Quando vai entregar Isaque
•Em Ex. 17:11-15 – Moisés chama Deus  Jeová Nissi (O senhor é nossa bandeira) Vitória s/ amalequitas
•Em Jz 6:24  - Gideão chama Deus Jeová shalon (O senhor é nossa paz)
•Em Ez. 48:35- Ezequiel chama Deus de Jeová Shama ( O senhor está ali) Na cidade da visão de Ezequiel
•Em I Sam 17:45 – Davi Chama Deus de Senhor dos Exércitos – No confronto contra Golias
•Em Jer 23:6 – Jeremias Chama Deus de Jeová Tisidkenu ( O Senhor é nossa Justiça)

Os Egípcios adoravam vários deuses, eram politeístas e os deuses estavam sempre associados com um animal. Os deuses mais famosos eram Rá e Amon Rá, porém o mais popular era Osíris.
O povo escravizado tinha um conhecimento distante de Deus, e tudo o que conheciam estavam nos registros que levaram dos seus antepassados. Era esta a preocupação de Moisés “Em nome de quem estou sendo enviado”?

TESE: Agora o próprio Deus lhe atribui um nome, “EU SOU” e revela-se através de em três personagens: ABRÃO, ISAQUE e  JACÓ...  Assim o povo teria a convicção de quem se tratava:

1. DEUS DE ABRAÃO – O Deus das promessas infalíveis.

Existia uma promessa feita a Abrão em Gen. 15:13,14 confirmada em Ex 12:36
Nosso Deus é um Deus de promessas, promessas que não falham mas que em seu tempo se cumprem. A promessa de Deus vem sempre associada com a fé dos homens, mesmo que pareça absurda.
Vejam a grande promessa feita a Abrão em Gen. 12:1,2,3 -Sai da terra, da parentela e da casa do Pai significa renúncia... Abrão esperou por um bom tempo a promessa e aos 99 anos tendo sua esposa estéril ainda assim não duvidou. Como ser pai de uma grande nação se nem sequer minha esposa pode gerar filhos? 

-A grande promessa de Deus para nós hoje é a promessa da vida eterna II Pe 3:13, I João 2:25
-Nesta vida não há maior promessa de Deus para nós do que esta: “Eis que estarei convosco...” Mt 28:20
-Ele é fiel para cumprir suas promessas – Heb 10:23

2. DEUS DE ISAQUE – O Deus das Bênçãos imensuráveis 

Gen. 26: 3,4  Para Abrão Deus disse Sai... Para Isaque Deus fala, não sai , fica nesta terra pois a bênção está aí...Resultado da obediência é conferido no V.12... Isaque prosperou andando debaixo da bênção do Pai (25:11)
ILUSTRAÇÃO: O azeite da viúva

3. DEUS DE JACÓ – O Deus das previsões imutáveis   

Quantas previsões falhas há em nossos dias através da meteorologia, astrologia etc... existem até seitas que fazem suas previsões, mas todas as falhas...
Deus fez um pacto com Abraão, que foi reafirmado em Isaque que como fruto de sua obediência ele foi grandemente abençoado... Agora Rebeca está grávida de Gêmeos e Deus faz uma grande e preciosa previsão    Gen. 26:21-26... Esaú = Edon   e  Jacó = Israel

CONCLUSÃO:

Com essas três revelações de Deus a Moisés sobre sua personalidade, o povo teria convicção de quem era o verdadeiro DEUS.
Amados, da mesma forma que Deus se revelou no passado através de Abraão, Isaque e Jacó ele continua a se revelar para cada um de nós em nossos dias não apenas através de suas promessas, bênçãos e previsões mas, também, através do que tem feito em nossas vidas diariamente. Quantas vezes, eu e você não fomos um desses homens onde Deus manifestou o seu poder e através dele levou muitos a ter a convicção de quem Ele realmente é. O Deus que merece toda adoração.                

Título: Viagem ao nada

Texto: Ez 37:1-11

Introdução - O Reino unido foi governado por três reis: Saul, Davi e Salomão. Foi dividido por volta de 931 AC em dois reinos por causa da apostasia de Salomão: Reino do Norte (Israel) com 10 tribos, que foi levado ao Cativeiro Assírio  e Reino do Sul (Judá) com 2 tribos que foi levado ao cativeiro Babilônico por Nabucodonosor. Durante o cativeiro babilônico, três grandes homens, três profetas de Deus, se destacaram: Obadias = Servo do Senhor, era homem humilde (denunciou o pecado de Edon e levou uma mensagem de esperança para o povo) Daniel = Deus é meu juiz, homem de extrema fidelidade e Ezequiel. Em especial, Ezequiel era um homem de extremo dom, pois tinha a capacidade de comunicar-se com Deus através de visões.
•A visão da glória de Deus – Início da sua vocação;  Ez 1:1
•A Visão das iniquidades e vergonhas cometidas no templo – Ez 8:1-4
•A Visão do santuário restaurado; - Ez 40:1
•A visão da matança dos idolatras - Ez 9:3,4
•A visão da futura restauração dos exilados – Ez 11:10-12
•A visão da condenação de Tiro – Ez 26
•Ez 37 A visão do vale de ossos secos

TESE: POR QUE DEUS LEVOU EZEQUIEL A ESTE LUGAR SOMBRIO QUE A PRINCÍPIO NÃO REPRESENTAVA NADA?

1. PARA MOSTRAR O ESTADO EM QUE SE ENCONTRAVA O POVO - vs. 1,2

v. 1 – Osso seco é lixo, não tem valor. É elemento que polui a terra Ez 39:11-16
v. 2 – “Fez andar ao redor” – Para dimensionar a quantidade de ossos e avaliar a condição dos ossos
Não estavam apenas mortos: Haviam morrido, decompostos (2 a 3 anos), secados, desconjuntados, polarizados. Por esta razão
(A) Estavam sem esperança v. 11
(B) Estavam sem identidade
(C) Estavam cortados
A causa morte desta nação era uma doença chamada pecado. Ez. 22:1-5;

2. PARA SER IMPACTADO POR DEUS -  v.3

A pergunta de Deus “Poderão viver esses ossos?” é uma pergunta de impacto.
A) Para o povo da antiguidade a resposta seria negativa (pois para eles o espírito ficava apenas três dias no local do corpo);
B) Uma outra pessoa, no Lugar de Ezequiel, que tivesse vivido o que ele viveu  talvez respondesse com indignado a Deus, pois havia perdido a esposa e ela não reviveu. 24:18 - Mas sua resposta foi: “Tu sabes Senhor”  - Tu és o dono da vida
C) A ordem divina é “Profetiza” – Fazes o que aos olhos dos homens é absurdo... coloca-te na brecha
Em Ez. 22:30 – Deus questiona que não havia ninguém que se colocasse na brecha

Em Atos 17 – O apóstolo Paulo encontra um grande vale de ossos secos, chamado Atenas – Ele foi intensamente inquietado  . O Brasil é hoje um imenso vale de ossos secos. E neste vale milhões já perderam a esperança, a fé, a vida,  a moral etc...

3. PARA REAFIRMAR SEU IMENSO PODER -  v. 4 – 8

A) Foi assim com Jô – Jô 42:2 – Eu sei mais do que ninguém – Depois do que vi e do que me aconteceu3
B) Foi assim com Jeremias Jer 32:27
C) O próprio Jesus reafirma Lu 18:27 – As coisas que são impossíveis aos homens...
D) Foi assim com Sara – Gen. 18:14

Atos 17:6 – Paulo em Tessalônica

4. PARA REVELAR O SEGREDO DA VIDA  -  v.8b-10

João 10:10 – O ladrão não vem senão a “matar” e “destruir”... Eu vim para que tenham VIDA – O Segredo esta em Deus que é o dono da vida
Nosso século é marcado por avanços tecnológicos; métodos de ensinos, tratamentos médicos, cinemas, carros, mas somos a geração da insônia, solidão, depressão, crises - Prova que possuímos mais mortos que qualquer outra época. O segredo está no Sopro de Deus, pois através do Sopro do Espírito é que:
A) O abatido é levantado,
B) Os dispersos são reorganizados
C) Dá um objetivo a vida como um exercito pronto a guerrear;

CONCLUSÃO

Deus deseja nos levar ao vale de ossos secos de nossos dias para nos mostrar o estado do povo, para nos impactar, para reafirmar o seu poder e para revelar o segredo da vida que está nele. Estamos prontos para esta viagem?

terça-feira, 12 de março de 2013

Pantomima "Quem sou eu?" apresentada na Igreja Batista Itapuã
no dia 09/03/2013 pelo grupo MÃOS QUE GLORIFICAM
formado por adolescentes

Foto 1 - Bastidores da apresentação

Foto 2 - bastidores da apresentação









segunda-feira, 11 de março de 2013


video
Poesia narrada: O último café da manhã

Autor: Clóvis Amaral
Direitos autorais reservados




video

Apresentação da pantomima "Açoites" 
Igreja Batista em Itapuã dia 10/03/2013



Bastidores - Teatro "Açoites" - TBI

POESIA: PRESSA

Vou com pressa
e tão depressa descubro
que não precisa pressa pra ir.
Porque a pressa
me faz depressa pensar
que posso pecar
no detalhe, na perfeição.
Então, depressa eu paro
volto ao ponto de partida
pra de novo recomeçar
sem pressa de ir...
                                          Clóvis Amaral
Ai se eu prego (Paródia)

sexta-feira, 8 de março de 2013


PONTO DE VISTA 

A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE?

Esperança é a expectativa por algo que se espera, confiança, perspectiva. A esperança pode ser fundamentada em algo concreto, como por exemplo uma mãe que espera o nascimento saudável do filho, fundamentada no fato de que tomou todas as precauções possíveis, ou um estudante que deseja ser aprovado numa prova após ter estudado bastante para isso. Mas também, a esperança pode estar fundamentada apenas na fé mesmo que as condições naturais não sejam as melhores possíveis. Independente de qual seja o fundamento da esperança há um ditado popular bem generalista que diz que “a esperança é a última que morre”. Obviamente este ditado nos leva a refletir que junto com a esperança há um conjunto de sentimentos corroborando com ela até o alcance daquilo que se espera, como coragem, vontade própria, alegria etc. Na proporção  que, o objetivo esperado vai escapando por entre os dedos, morrem previamente todos os sentimentos que antecedem a esperança: a alegria, a coragem, a vontade própria e tudo mais que a alimenta,  por fim, ela também se esvai. Esta é uma conclusão simplista para o ditado acima mas,  num sentido amplo,  este ditado é neutralizado com um outro ditado que diz: “enquanto há vida há esperança” nos levando a entender que ela não morre mas que pode ser renovada na mente humana enquanto vida existir.

No aspecto espiritual a esperança é algo muito mais forte que vai além de meros conceitos. 1. Ela é duradoura e permanente conforme I Co 13:13; Ela está fundamentada na fé conforme Hb 11:1; Ela precede a tribulação e a paciência conforme Rom 5:3-4. Jesus é nossa esperança conforme Cl 1:27. Por esta razão, o ditado popular só tem sentido quando aplicado a algo específico e numa dimensão meramente humana. Generalizar o termo na oração é limitar nossa redenção e nossa vida a este mundo não considerando Cristo como esperança nossa, uma vez que, este é a razão de existir da igreja e permanecerá vivo para sempre. I Tim 1:1 


POESIA: TÉRMINOS


Tudo termina
quando nada do tudo
não mais existe.
Quando finda o sorriso
cessa a alegria.
Quando finda as  lágrimas

cessa o choro.
Quando finda a luz
cessa o dia.
Quando finda o amigo
cessa a amizade.
Quando finda a dor
cessa a tristeza.
Quando finda a carreira
chega-se ao fim, e em fim...
...quando finda a vida
cessa a existência.

Clóvis Amaral

POESIA: ALMA FRACA
Autor: Lucinao Brito
Direitos autorais reservados

Se ouvires o tempo chamando sem cessar
Se toda explicação não puder explicar
Se todos os tambores teu ouvido não puder escutar
Pensa na calma de um campo
No rumo do vento
Na calma do mar
Na infinidade do tempo
Num pássaro a voar
Num lago sereno

Se teu coração endurecer
A tornar-se concreto
Se teus pensamentos... féretro
Se tua vida não tiver sentido
Olha para o céu
E verás que nem tudo é feio
Olha para o mar
e verás que nem tudo é triste
Olha para ti mesma
E verás que és linda
Simplesmente, olha para cima
E veras que Deus te ama
Pensa no amor de quem te ama
Queira viver, pensa no amor

Luciano Brito

terça-feira, 5 de março de 2013


POESIA: COM VOCÊ...

Com você,
quero imergir no espaço,
navegar pelos mares,
cruzar com o horizonte
e de tudo esquecer.
Quero manter na memória
o perfil do teu corpo,
teu discreto sorriso,
teu olhar que me fita
me unindo a você.

Quero correr pelos campos
alcatifado de verde
fugindo do outrora
que o passado manchou.
Quero ouvir sinfonias
de pássaros canoros
e levitar minha alma
com esse puro louvor.

Com você,
quero aqui no presente
refazer as bagagens
prá que lá mais na frente
os sonhos pendentes
possamos viver
                                     Clóvis Amaral

segunda-feira, 4 de março de 2013


PONTO DE VISTA

DEUS APROVA O SUICÍDIO

O suicídio é o ato de interrupção da vida por seu detentor mediante utilização de meios que acelere seu ciclo, culminando com o fim. Estudiosos apontam como causa principal do suicídio, o transtorno mental psicológico, porém independente de suas causas e meios, o suicídio se constitui em uma ofensa contra Deus, porque Ele, e somente Ele, é o autor da vida e a todos a deu deliberadamente para a sua glória. A vida gira em torno de um conjunto de ações executadas pelo homem e são essas ações que lhe dão sentido. Por isso o apóstolo Paulo inspirado pelo Espírito Santo declara: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus” I Co 10:31. Este é o propósito da vida, a glorificação de Deus através das ações de cada homem. Defensores alegam que o suicídio é a prática da vontade legítima, do dever moral ou o exercício do direito de escolha, porém, por fim a sua própria vida é a forma mais cruel e insensata de declarar para Deus, que a vida doada por seu infinito amor não tem nenhum sentido, ou qualquer valor, o que seria uma conclusão absurda a respeito de sua importância e da sua essência. A vida é algo tão valioso que Deus incluiu no decálogo a ondem proibitiva de matar Ex 20:13. Ela é  um milagre que Deus resolveu compartilhar com os homens repetidas vezes sem fim, e a considerou tão importante que resolveu atribuir-lhe a condição de eterna conforme  Jo 3:15,16. Condição esta, franqueada a toda a humanidade, bastando apenas acreditar nesta possibilidade mediante a fé.

Diante da exposição acima, e partindo do princípio que suicídio é o ato intencional e espontâneo de matar a si mesmo, quero dizer que, embora pareça antagônico, há um tipo de suicídio necessário a todos os homens e que Deus aprova. Quando afirmo que Deus deu à vida uma condição de eternidade, isso corresponde necessariamente ao fato de se ter uma nova vida, experimentar um novo nascimento, um novo recomeço, condição indispensável da eternidade com Deus. Esta nova vida exige de cada um, o ato de matar a si próprio,  de mortificar as obras do corpo para uma vida santificada pelo Espírito de Deus. Rm 8:13. O apóstolo Paulo foi um, entre milhares, que viveu esta experiência afirmando que, a vida pós-morte, que estava vivendo, era uma vida vivida, segundo a vontade de Deus. Gal 2:20; Fil. 1:21. Por esta razão ele exortava com tanta convicção e firmeza quanto à necessidade do “suicídio” espiritual, por se tratar de algo cuja ação é individual e mediante opção de cada um. Escrevendo aos Colossenses ele deixou clara esta exortação quando disse: Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria Cl 3:5. E ainda na carta dirigida aos Romanos ele volta a esclarecer a condição dos santos depois de ter morrido para as obras da carne Rm 6:8,10,11

Além da recompensa de eternidade com Deus proporcionada por este tipo de “suicídio” Ele ainda nos proporciona uma Vida abundante conforme Jo 10:10 que só pode ser encontrada em Jesus Cristo. Esta vida abundante a qual ele se refere é uma vida  completa de elementos que produzem bem estar espiritual: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança Gl 5:22.

Na verdade, enquanto os homens não morrerem para o pecado não encontrarão a verdadeira vida. E alcançando a verdadeira vida, certamente a morte física deixará de ser um inimigo e um meio para livrar-se dos monstros diários que nos perseguem os quais muitos os intitulam de “problemas”.
Clóvis Amaral