RÁDIO

terça-feira, 28 de maio de 2013

video














Pantomima: Domínio
Apresentada no culto de encerramento do mês da família no Templo Batista Itapuã
Em 27/05/2013

terça-feira, 7 de maio de 2013


Simplesmente MÃE!

Passos curtos e rastejantes

quebram o silêncio da noite
no imenso vazio da casa...

...e um facho de luz
da porta entreaberta
desvenda o semblante opaco,
os olhos em lágrimas de uma mulher.
Que detida em seu eu,
se esquece por um momento
da missão que dignamente cumpriu.

Mas o próprio silêncio
que lhe faz companhia,
sussurra baixinho num monólogo sem fala
fazendo-a recordar:

- Mãe...mãe...!
Você não se lembra
das vezes em que chorastes
com o olhar já sem brilho,
quando vias no filho o perigo chegar?!
Era uma tosse incessante,
ou um estado febril,
um cansaço constante ou até mesmo o frio.
Eras tão insegura na fragilidade de mãe
que o temor e a tristeza não podias conter,
pois desejavas no filho, a saúde, o sorriso
para vê-lo tranqüilo viver e crescer.

Quantas vezes o teu colo foi leito,
travesseiro o teu peito, pra quem veio de ti.
Tu cantavas cantigas e ninavas contente
pra que o ser inocente pudesse dormir!
Sacrificastes teu sono em noites perdidas,
pra o materno dever fielmente cumprir
quando a criança no berço
sem consôlo chorava
mas com a tua presença voltava a sorrir.

- Mãe... fostes protetora em noites escuras
quando em meio às agruras estavas ali.

-Agora, sentes
que o tempo tão depressa passou.
Porque as forças te faltam,
porque os ombros pesam sobre teu corpo
e teus olhos ofuscam as coisas que se vêem,

Mas nada apagará  teu brilho,
o inestimável valor de mãe.
Porque és consolo na aflição,
luz na desesperança,
força na derrota,
piedade e compaixão...

Quem perde uma mãe,
perde um peito onde reclinar a cabeça,
uma mão que guia e abençoa,
um olho que protege,
perde a luz, a direção...

Nesta introspecção
e neste doce enlevo d’alma,
o orgulho conteu suas lágrimas
e a noite tão depressa se foi.
A luz dissipou as trevas
revelando que já é dia,
o reinício da jornada
da dura vida de mãe!

Mas agora...
no peito leva a certeza,
que no coração há nobreza,
fruto de uma missão,
da missão de ser
não apenas mulher
mas sobretudo a coragem de ser
simplesmente MÃE!

Clóvis Amaral

TÍTULO: CHUVA, RIOS E VENTOS.

TEXTO: Mat. 7: 24-27

INTRODUÇÃO: Estes termos são bem presentes em nossa vida diária e aplicado à vida familiar eles fazem muito sentido. Estas expressões: chuva, rios e ventos, Cristo utilizou se referindo a casa construída na rocha e na areia. Ambas sofrem a ação desses elementos, mas apenas uma subsiste. O prudente é aquele que edifica sobre a rocha e o insensato o que edifica sobre a areia. O que significa chuva, rios e ventos? Significa que, o problema vem de cima, vem de baixo e pelos lados.
CHUVA - São as aflições momentâneas como chuvas de verão, que chegam sem que estejamos preparados. Essas sempre nos pegam desprevenidos.
RIOS - São as aflições que nos atacam por baixo e afeta nossa estrutura, a base: família, empego, vida social, etc.. Como os rios que enchem de baixo para cima juntamente com seus AFLUENTES.
VENTOS - São as tentações e os ataques do inimigo que lança suas flechas para nos atingir. Este muitas vezes usa pessoas do nosso convívio, que está ao nosso lado, dentro de nossa casa, nossas amizades, são os ventos.

Várias famílias na Bíblia passaram pela chuva rios e ventos
1. A família de Lázaro – João 11.1-45
2. A família de Jairo – Lc. 8.40-56
3. A família da viúva de Naim – Lc. 7.11-17
4. A família de Jacó, Abrão, Jó e tantas outras.

TESE: COMO PASSAR PELA CHUVA, RIOS E VENTOS DA VIDA E MANTER-SE FIRME?

1. SENDO UM CONSTRUTOR PRUDENTE
Mat. 7:24
Cristo é a Rocha – I Pe 2:6,7; I Co 10:4


2. FORTALECENDO DIA A DIA OS LAÇOS FAMILIARES
Na cabeça de muitos filhos e pais o lar não passa de: um hotel, onde os membros se encontram apenas para passar uma temporada, se alimentar e dormir; um posto de gasolina aonde só vai para trocar o óleo: um campo de batalha, onde os membros se unem para guerrearem; uma sala de meditação transcendental, onde não se faz nada só relaxam e ficam fora de área.
O conceito de famílias se perdeu em várias casas, falta: companheirismo, amor, comunhão compartilhamento, harmonia...

3. NÃO DAR BRECHA PARA O INIMIGO
A) A primeira família Adão e Eva, caiu por que deu brecha para o inimigo Gen. 3:1-6
Vs 1-5 – A mulher dar ouvido a Satanás
V. 6 – Deixar se levar pelo que o mundo oferece
V. 6b – influenciou negativamente os membros da família
V.7 – Esconderam de Deus os seus erros

B) Adubar o terreno de sua casa para a plantação do inimigo: egoísmo, ressentimentos, ausência de perdão, mágoas, lembranças do passado, impurezas, lascívia, infidelidade, frieza espiritual, mundanismo – tudo isso está dentro das nossas casas;

4. NUNCA DEIXAR JESUS DE FORA DE SUA FAMÍLIA
Ilustração prática
Quando Jesus está em casa – Há cura em casa
Quando Jesus está em casa – Há alegria em casa – Festa Caná da Galileia
Quando Jesus está em casa – Há suprimentos
Quando Jesus está em casa – Há paz, há vida, há salvação.

CONCLUSÃO: Todas as famílias são atacadas diariamente pelas chuvas, rios e ventos da vida, que todos esses elementos juntos formam as famosas tempestades. Mas a diferença entre uma família e outra está exatamente em seu alicerce. Aquela que estiver alicerçada na Rocha que é Jesus passará facilmente por essas tempestades e se manterá firma, mas a que estiver alicerçada na areia certamente cairá.